Vantagem de jogar em casa no futebol é reduzida quase pela metade sem público

Vantagem de jogar em casa no futebol é reduzida quase pela metade sem público

Redação Central, 13 ago (EFE) .- Disputar jogos de futebol profissional em estádios vazios tem um efeito negativo sobre o sucesso dos times da casa, já que a vantagem do mando de campo é reduzido quase pela metade, de acordo com um estudo que analisou dados de 4.844 partidas competitivas em 11 países. Os resultados, publicado na revista “Psicologia do Esporte e do Exercício”, revelam que, no sentido mais básico, o comparecimento dos torcedores de uma equipe é importante. Os autores examinaram dados das duas primeiras divisões da Inglaterra, da Alemanha e da Espanha e da elite do Campeonato Turco, entre outros. Os pesquisadores, das universidades inglesas de Leeds e Northumbria, aproveitando o que consideraram uma “oportunidade única” oferecida pela pandemia da Covid-19 para testar se a vantagem do mandante se mantém em um momento em que os torcedores não nas arquibancadas. Essa vantagem representa o benefício que um tempo esportivo jogando em casa tem sobre o adversário, que pode ser atribuído ao efeito que os torcedores têm sobre os jogadores e o árbitro, jogar em um ambiente familiar, e os efeitos das viagens sobre os visitantes. De acordo com as categorias, as equipes anfitriãs acumularam menos pontos e marcaram menos gols sem torcedores presentes. Em média, com o público nos estádios, os times ganharam 0,39 ponto a mais por jogo em casa do que fora, mas com eles ausentes a vantagem foi quase reduzida pela metade: as equipes ganharam apenas 0,22 ponto a mais em seu território que em campo inimigo. Com os torcedores presentes, os tempos da casa fizeram 0,29 gol a mais por jogo do que os de fora, enquanto que, sem eles, os mandantes marcaram apenas 0,15 gol a mais do que os visitantes. Além disso, a falta de espectadores afetou a forma como os criaros julgavam como faltas contra as equipes de casa e fora. os juízes assinalaramaram mais infrações contra equipes da casa em estádios vazios, mas chamaram um número semelhante contra equipes visitantes. Eles também têm muito menos cartões amarelos para jogar fora de casa em estádios vazios, enquanto os mandantes recebem um número semelhante com e sem espectadores. Os cartões vermelhos seguiram um padrão semelhante que foi menos pronunciado, mas ainda significativo, de acordo com os pesquisadores. “Este novo conhecimento revelação que, no sentido mais básico, a presença dos torcedores é importante”, resumiu o autor principal do estudo, Dane McCarrick, da Escola de Psicologia da Universidade de Leeds. O estudo também investigou se a vantagem em casa afeta o domínio de uma equipe em uma partida, conforme medido pelo número de escanteios, chutes a gol e chutes no alvo. Os times da casa foram menos dominantes sem seus torcedores, com uma média de 0,7 escanteio a menos por partida, 1,3 tentativa de chutes a gol e 0,4 chute no gol a menos. Em contraste, os resultados obtidos que a falta de torcedores teve pouca influência sobre o domínio deensivo dos visitantes. “A pesquisa influencia importante para o debate sobre as principais razões para a vantagem do campo no esporte, um fenômeno global que afeta os esportes de equipe em todos os níveis, do recreativo ao de elite”, destacaram os pesquisadores.