Presidente do Barcelona anuncia capital negativo de 451 milhões

Presidente do Barcelona anuncia capital negativo de 451 milhões

O presidente do Barcelona, Joan Laporta, anunciou que o clube catalão tem um capital negativo na ordem dos 451 milhões de euros. O dirigente dos «blaugrana» foi duro quando à política de gestão da anterior direção e fala ainda em despesas que teve com agentes e com reparações do Camp Nou.

«Gostava de dar algum contexto sobre a situação do clube, das coisas que encontrámos no clube desde que chegámos em março, principalmente um contexto sobre a situação financeira atual. Espero ser compreendido por todos. A primeira coisa que fizemos quando chegámos foi pedir um empréstimo, caso contrário os salários e as restantes despesas não seriam pagas. Na altura, as condições eram horríveis, seria impossível, não tínhamos margem de manobra na altura. O Camp Nou precisava de renovações, pela deterioração, com custos avaliados em 1,8 milhões de euros. Em 2019 descobriu-se que alguns dos planos de renovação eram essenciais e começamos a trabalhar nisso. Temos estado a fazer esse trabalho, e ainda bem porque por termos trabalhado cuidadosamente porque assim pudemos abrir o estádio. Seria impossível abrir o estádio antes disso, seria um risco humano nas condições que tínhamos», disse Laporta no início da conferência de imprensa desta segunda-feira.

O dirigente do Barcelona falou ainda sobre ações da direção anterior com bancos, principlamente de pagamentos de juros com valores elevados, e abordou a redução salarial do plantel.

«Verificamos que 50% dos direitos das transmissões televisivas da liga foram cobrados antecipadamente. O valor foi cobrado pela direção anterior, em negociação com os bancos, e foram cobrados ao clube 9% de juros. Encontramos uma política de contratação e salários errada. Isso causa grandes danos à entidade. Era como uma pirâmide invertida: os mais velhos têm contratos longos e os mais novos têm contratos curtos. A redução salarial que a direção anterior vangloria chegou aos 68 milhões, mas não vale de nada porque foram os salários foram trocados por bonus e prêmios diferenciados. Uma grande preocupação é o encerramento deste ano, que vai trazer ao clube um prejuízo de 481 milhões de euros. 631 milhões em receitas e 1.136 em despesas. As perdas são auditadas e nós apresentamo-las à liga. Temos um capital negativo na ordem dos 451 milhões de euros. Temos ainda um capital de manobra negativo de 553 milhões. Isso significa que a diferença entre o que devemos e o que temos é de 551 negativos. Temos de pagar 551 milhões de euros líquidos do dinheiro que arrecadaremos este ano. Isto é muito dinheiro. A covid-19 também teve um impacto horrível. Com a anterior direção, por uma assinatura de 40 milhões, era pago um bónus de oito e outro de dois milhões. Estamos 25, 30% acima dos nossos concorrentes. O Barça tem ativos negativos de 451 milhões de euros».

Apesar de criticar a anterior direção, presidida por Josep Maria Bartomeu, a atual direção do Barcelona tem estado sob fogo devido à gestão levada a cabo no clube. O incumprimento das regras de limite salarial impostas pela liga levaram os catalães a dispensar a estrela maior da equipa nos últimos anos, Lionel Messi.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 − 4 =