«Fiz mal em aceitar certos projetos, mas Roma reacendeu a minha paixão»

«Fiz mal em aceitar certos projetos, mas Roma reacendeu a minha paixão»

José Mourinho não perde uma oportunidade para deixar uma mensagem de amor para a Roma. Na capital italiana, há dez dias, o treinador português garante que o clube «reacendeu a sua paixão» e mostra-se preparado para «mergulhar nesta nova missão impossível». Os giallorossi não ganham um troféu há 13 anos e um campeonato há 20, mas o técnico não se mostra preocupado: «As pessoas só olham para mim de uma maneira, como a um vencedor.»

Em declarações à revista GQ, Mourinho contou como foi convencido a assinar pelos transalpinos. «A Roma quis-me muito. Foi praticamente instantâneo, ligaram-me na manhã em que o Tottenham me despediu. Fizeram-me sentir a paixão pelo jogo que existe em Itália e que eu conheço, especialmente numa Roma que não ganha há duas décadas. Os Friedkin, os novos donos, tiveram uma abordagem muito profissional e humilde, e transmitiram-se o seu entusiasmo por este incrível capítulo das suas vidas. Foram objetivos, honestos e sinceros comigo, fizeram com que sentisse a sua paixão pelo clube e fiquei sensibilizado com a sua abordadem», explicou.

O treinador reconhece que a sua abordagem não tem sido perfeita nos últimos anos: «Cometi erros também, e fiz mal em aceitar determinados projetos. Em certos momentos, fui pressionado para tomar decisões que não queria tomar. Fui para Manchester num momento de transição e depois para o Tottenham, que não tem uma história de sucesso, e agora para a Roma, com novos donos, mas desta vez sinto grande empatia com os Friedkin, com Tiago Pinto [antigo diretor-geral do Benfica]. Eles reacenderam a paixão deste trabalho em mim, e demorei pouco tempo a dizer sim.»  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito − quinze =