Figura do dia: a voz alemã contra a desigualdade foi herói contra a Hungria

Figura do dia: a voz alemã contra a desigualdade foi herói contra a Hungria

Leon Goretzka foi o herói pela qual a Alemanha suspirava no jogo contra a Hungria. Em desvantagem no marcador e com o tempo a escassear, a Mannschaft precisava de um golo para evitar a eliminação (surpreendente) do Euro 2020.

A seis minutos do final, o médio do Bayern Munique igualou a partida e garantiu aos germânicos o bilhete para os oitavos de final do torneio. O médio formado no VFL Bochum é o pacote completo: é bom no passe e um excelente recuperador de bolas na melhor tradição alemã de Lothar Matthäus e Michael Ballack.

Estabeleceu-se rapidamente no Bayern após a transferência do Schalke 04, em 2018, e desempenhou um papel importante na conquista da Liga dos Campeões pelos bávaros, dois anos depois.

Goretzka é o verdadeiro filho de Ruhrpott, o lendário coração industrial da Alemanha, nasceu em Bochum e o pai trabalhava para a Opel. Também impressionou fora do campo, insurgindo-se contra o partido de direita AfD e fez campanha contra o racismo e o anti-semitismo. Em dezembro de 2020 conheceu Margot Friedländer, de 99 anos e sobrevivente do Holocausto. «Ela disse-me que temos de nós a garantir que algo assim nunca mais aconteça», relatou ao Welt am Sonntag. «Essa é a missão dela, é por isso que ela luta todos os dias.»

Depois de toda a polémica sobre a iluminação do Allianz Arena com as cores do arco-íris, só poderia ser Goretza, um voz contra a desigualdade, a assumir o estatuto de herói e a enviar a Hungria para casa.

Este texto foi baseado no perfil de Leon Goretzka que pode ler no dossier dedicado à seleção da Alemanha, um dos vários conteúdos publicados no âmbito da Guardian Experts’ Network, a rede de meios de comunicação que tem o Maisfutebol como representante português, para partilha de informação relativa ao Euro 2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 − sete =