FIFA pede a Inglaterra isenção de quarentena para jogadores das seleções

FIFA pede a Inglaterra isenção de quarentena para jogadores das seleções

O presidente da FIFA, Gianni Infantino, lançou um apelo a Inglaterra para que não obrigue a uma quarentena obrigatóra os cerca de 60 futebolistas da Liga inglesa que vão jogar nas respetivas seleções cujo país faz parte da lista vermelha do Reino Unido.

A Premier League anunciou na terça-feira que os clubes não vão libertar jogadores para as seleções devido às restrições impostas pela situação pandémica, informando que a decisão foi «unânime em não ceder os atletas para os jogos internacionais», marcados para setembro.

Perante esta decisão, Gianni Infantino pediu ao primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, para que «os jogadores não fiquem privados da oportunidade de representar seus países na fase na qualificação do Mundial2022».

«Sugeri que uma abordagem semelhante à adotada pelo governo do Reino Unido para as fases finais do Euro2020 seja implementada para os próximos jogos internacionais», lê-se no comunicado do organismo.

De acordo com as regras em vigor no Reino Unido, quem regressar de países da lista vermelha deve isolar-se durante 10 dias num hotel à escolha das autoridades de saúde. Esta regra levaria os atletas nessa condição a falharem até quatro jogos oficiais, incluindo Premier League, Taça da Liga e competições europeias.

A Liga espanhola também apoia os seus clubes caso estes não queiram libertar atletas, nomeadamente para as seleções sul-americanas, uma vez que Brasil, Argentina, Colômbia, Equador, Chile, Venezuela e Uruguai integram a lista vermelha espanhola.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 + 12 =