«Estou feliz e vou jogar a Liga dos Campeões, coisa que não consegui no Boavista»

«Estou feliz e vou jogar a Liga dos Campeões, coisa que não consegui no Boavista»

O central Gustavo Dulanto, agora no Sheriff, da Moldávia, por quem vai jogar a Liga dos Campeões, recordou a A BOLA a passagem pelo Boavista, onde não gozou das oportunidades que desejava. O peruano ficou a torcer pelos axadrezados apesar de uma saída inesperada, sentenciada depois da pré-temporada da época passada.

«Foi uma só temporada mas sinto que fiz um bom trabalho. Fiquei como seguidor da equipa, torcendo e atento ao que acontece. Acho que foi algo extra futebolístico. É o futebol, a vida segue, tomei outro rumo e bem. Estou feliz, a jogar como titular indiscutível com um acesso à Liga dos Campeões, coisa que não consegui no Boavista», atesta o defesa peruano.

«Falei com o mister Vasco Seabra e falou-me que foram os novos investidores que o avisaram que não iria contar comigo. Que não seria inscrito e o certo é que me treinei de forma separada do grupo durante três meses. Tentou passar esse momento da melhor forma, não sendo fácil. Mas não guardo rancor. Foram decisões de cima, falei com o Admar, que me contextualizou. O mister disse-me que éramos empregados do clube e eram coisas que tínhamos de aceitar», revela Dulanto.

«Doeu-me muito mas agarrei-me ao que podia. Contava ser opção, até tinha sido lançado como titular pelo Vasco no jogo de apresentação, vitória de 4-1 sobre o Tondela e onde até marquei. São coisas que acontecem, tinha outro destino. Foi bom enquanto durou, fiz amigos, falo com eles, sinto-me adepto porque toda a família não esquece a cidade do Porto», recorda.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × cinco =