Daniel Ramos: «O que desejo é que haja estabilidade»

Daniel Ramos: «O que desejo é que haja estabilidade»

O treinador do Santa Clara, Daniel Ramos, após a vitória diante do Gil Vicente por 1-0, a contar para a quarta jornada do campeonato:

«Pedi [ao grupo]: ‘Sem desculpas, não há cansaço, mentalizem-se que vamos ter de sofrer, vamos ter de trabalhar, temos atrás de nós um peso emocional, jogo quinta-feira… [com o Partizan].’ Há cansaço acumulado, há desgaste (…) há muita tensão porque o grupo de trabalho sente que fugiram pontos para o campeonato e nós precisávamos de dar uma resposta, do grupo para o grupo, de nós para nós, e acho que o fizemos de forma muito boa.

A equipa correspondeu bem, lutou, trabalhou, disfarçou muito do cansaço, esteve organizada. Acho que mereceu a vitória, perante um Gil Vicente que dificultou, que tentou, mas acho que a vitória nos assenta muito bem.

Não vou falar [sobre a situação interna]. O que eu desejo é que haja estabilidade, porque quanto mais estabilidade houver e união em torno de uma equipa que está a dar o seu máximo, melhor. Somos um grupo muito unido que sabe jogar, sabe o que quer, que soube conquistar a sua massa associativa. E eles demonstraram isso: todo o carinho que têm por nós.

Vou aguardar serenamente pelas informações que terei até ao fecho do mercado. O que posso dizer é que nós estamos no mercado no sentido de contratar, como é sabido. Se não perdermos, que é o que eu desejo, melhor ainda. Se tiver de acontecer, vamos continuar a trabalhar.

[Sobre uma possível saída de Morita] Aquilo que pedi à estrutura é que não me dissessem nada para me focar no jogo.»

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

três × um =