CBF do Brasil diz que Argentina foi alertada sobre irregularidades e exigências de quarentena

CBF do Brasil diz que Argentina foi alertada sobre irregularidades e exigências de quarentena

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) insistiu que alertou o quarteto argentino baseado na Premier League sobre a necessidade de ficar em quarentena depois que o campeão de bilheteria da CONMEBOL no domingo foi sensacionalmente abandonado. O jogo no topo da tabela foi interrompido após uma aparente violação dos regulamentos do coronavírus, com a Argentina nomeando três jogadores da Premier League como titular – o goleiro Emiliano Martinez do Aston Villa e a dupla do Tottenham Cristian Romero e Giovani Lo Celso. O Brasil convocou nove estrelas da Premier League para o seu lado, embora nenhum dos integrantes do grupo tenha viajado, com os principais clubes ingleses apoiando-se para não liberar jogadores. Os viajantes do Reino Unido também têm entrada restrita ao Brasil se permanecerem no país nos 14 dias anteriores. Apesar das decisões, Martinez, Romero e Lo Celso foram titulares da Argentina, campeã da Copa América de Lionel Scaloni, com as autoridades de saúde brasileiras agindo rapidamente ao entrar em campo logo após o início da partida. Após suspensão do clássico, # SeleçãoBrasileira realizou treino de dois toques na Neo Química Arena. Veja algumas imagens da atividade! Fotos: Lucas Figueiredo / CBF pic.twitter.com/2CUxMTm3fI – CBF Futebol (@CBF_Futebol) 6 de setembro de 2021 Um confronto subsequente se seguiu e os visitantes finalmente deixaram o campo e não retornaram, com o Brasil jogando um jogo de treino entre si. Enquanto a Fifa investiga, a CBF divulgou um comunicado na segunda-feira, fornecendo mais informações após uma reunião realizada no Hotel Marriot no sábado em meio a críticas da Argentina, que nega ter interferido. “A CBF enviou representação à referida reunião como ouvinte, a pedido da Vigilância Sanitária do Estado de São Paulo, onde se reuniram representantes do referido órgão, do Ministério da Saúde, da ANVISA, da CONMEBOL e da Associação Argentina de Futebol (AFA) . “A CBF foi representada pelo Dr. Roberto Nishimura, coordenador operacional da comissão médica especial, e não houve interferência dele em relação aos aspectos administrativos ou sanitários. Esta reunião terminou por volta das 18:00. “Por entender que não se trata de sua atribuição, em nenhum momento houve qualquer manifestação do representante da CBF junto às autoridades a respeito da questão da saúde dos quatro atletas argentinos, seja no sentido de dispensar ou vetar sua participação no jogos. “Nesta reunião, os representantes da Seleção Argentina foram informados de que havia uma irregularidade na entrada de jogadores, que deveriam ser colocados em quarentena e receberam orientação das autoridades para solicitar, junto aos órgãos competentes, autorização especial para os jogadores regularizar sua situação. Foi uma discussão técnica entre a ANVISA, o Ministério da Saúde e a Associação Argentina. “Após a reunião, quando foi solicitada a presença dos atletas, os agentes de Vigilância Sanitária foram informados de que os jogadores haviam partido para o treino, não cumprindo as instruções dadas durante o encontro. O órgão comunicou o descumprimento à Agência Nacional de Vigilância Sanitária e ao Ministério da Saúde, responsáveis ​​por analisar o pedido de excepcionalidade encaminhado pela CONMEBOL em nome da AFA. “Todas essas etapas estão descritas detalhadamente pela ANVISA em nota oficial publicada nesta segunda-feira, 5, e atualizada nesta segunda-feira, 6, conforme completa ao final desta. “No domingo, 5, este pedido teve uma resposta oficial negativa do Ministério da Saúde à CONMEBOL, e a Seleção Argentina foi notificada, diretamente na Arena Neo Química, com tempo suficiente para adotar os procedimentos necessários. “Quanto à informação que circulou sobre a presença do Diretor de Competições da CBF, Manoel Flores, no hotel da delegação argentina, a CBF informa que ele esteve de fato no hotel no sábado, por volta das 15 horas, apenas para falar sobre detalhes operacionais do jogo com o atache que acompanhou a seleção argentina, permanecendo no cargo por cerca de 15 minutos e não tendo tratado de qualquer assunto relacionado aos jogadores argentinos. A visita ao hotel da delegação visitante é uma rotina regular em todas as operações de jogo. Vem ver como foi o treino da # SeleçãoBrasileira ontem, na Neo Química Arena, após a suspensão do clássico. pic.twitter.com/tuUUylrvIb – CBF Futebol (@CBF_Futebol) 6 de setembro de 2021 “A CBF esclarece ainda que cumpriu estritamente o seu papel institucional como entidade anfitriã do jogo, informando a todos os envolvidos no jogo sobre as leis sanitárias em vigor no país em carta enviada, por meio da Secretaria-Geral da entidade, em 5 de julho, e posteriormente reapresentada em 11 de agosto e 2 de setembro. “A CBF reitera que defende a implantação dos mais rigorosos protocolos de saúde e os cumpre na íntegra, tanto no território nacional quanto nos países onde a Seleção Brasileira atua como visitante. “A CBF também destaca que em nenhum momento, por meio do presidente interino, Ednaldo Rodrigues, ou de seus diretores, interferiu em qualquer ponto relacionado ao protocolo sanitário estabelecido pelas autoridades brasileiras para o ingresso de pessoas no país. O papel da CBF sempre foi na tentativa de promover o entendimento entre as entidades envolvidas para que os protocolos sanitários fossem cumpridos de forma satisfatória e o jogo pudesse ser jogado ”.