Beto pede oficialmente para sair do Portimonense

Beto pede oficialmente para sair do Portimonense

Beto fez um apelo nas redes sociais e pediu oficialmente o Portimonense que o deixe sair durante este mercado de transferências.

Num longo texto nas redes sociais, o avançado admite que «nunca pensou que fosse viver» o que está a viver e desfaz-se em agradecimentos ao emblema algarvio. No entanto, o jogador de 23 anos diz que se «vê forçado a pedir oficialmente para sair», acrescentando que recebeu uma proposta «muito boa».

Beto frisa ainda que vem «de um contexto humilde» e lembra que «trabalhou muito para ter uma oportunidade que pode mudar a vida». Mais acrescenta que os responsáveis do Portimonense não cumpriram com o que lhe prometeram.

O atacante termina o texto confessando que está «completamente desiludido e psicologicamente destruído».

Lembre-se que o presidente da SAD do Portimonense, Rodiney Sampaio, garantiu recentemente a permanência do futebolista no clube por mais uma temporada.

Leia o comunicado de Beto na íntegra: Nunca pensei que na minha carreira desportiva fosse viver o que estou a viver. Dada a especulação e constantes histórias falsas na imprensa, Eu infelizmente vejo-me forçado a fazer um comunicado oficial.

Ao Portimonense estarei sempre grato, não só aos adeptos e ao treinador por me lançar e acreditar em mim, mas também aos meus colegas de trabalho por me ajudarem a crescer como jogador. Por mim e por todos, sempre dei tudo de mim em campo e representei o clube com todo o meu esforço e dedicação.

Contudo, Eu hoje vejo-me forçado a pedir oficialmente para sair. Depois de uma época que me correu bastante bem, finalmente recebi uma proposta muito boa para a minha contratação. Peço que todos compreendam que na minha vida tudo foi resultado de muito esforço e sacrifício. Vim de baixo, de muito baixo, lutei e trabalhei muito para ter uma oportunidade que pode mudar a minha vida e a vida da minha família. Venho de um contexto humilde e sempre vi no futebol a junção entre aquilo que amo fazer e a oportunidade de mudar a minha vida. No fundo, sou mais um exemplo de um miúdo humilde que sempre quis viver o sonho.

Durante toda a época passada, sempre me demonstraram total abertura para me transferirem e me permitirem viver esse sonho. A verdade é que agora que a proposta chegou, a conversa mudou radicalmente. Estou completamente desiludido e psicologicamente destruído com as promessas incumpridas. Isto resultou numa irreparável quebra de confiança.

Penso que não só qualquer atleta, mas qualquer trabalhador ou ser humano quereria aproveitar a oportunidade de se mudar para um emprego incomparavelmente melhor. Acredito que ninguém irá censurar essa minha vontade e sonho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

18 − 1 =