Belenenses-Moreirense, 1-1 (destaques)

Belenenses-Moreirense, 1-1 (destaques)

A FIGURA: André Luís

O avançado brasileiro entrou já na meia-hora final e acabou por ser decisivo. Depois de tentar uma e outra vez, teve aos 86m o merecido prémio: apareceu ao segundo poste a cabecear para o golo. Quase haveria de logo a seguir bisar e dar a volta ao marcador. Não chegou para tal. A verdade é que já leva dois golos nesta época pelo Moreirense, tantos como em toda a época passada ao serviço dos cónegos.

O MOMENTO: minuto 86. Um golpe vindo do banco

Os minhotos tentavam, mas por uma ou outra razão o golo não aparecia. Até que aos 86m, Rodrigo Conceição cruzou de forma perfeita e André Luís cabeceou para o golo. O árbitro Fábio Melo ainda foi ver as imagens, por uma possível falta sobre Carraça no início do lance, mas considerou-o válido. Para alívio de João Henriques, que lançou dois suplentes e assim fabricou um golo: um golpe final saído do banco.

OUTROS DESTAQUES:

Chima Akas

Em dez minutos tudo pode mudar. Acabado de fazer um penálti desastrado, ao tocar em Steven Vitória na área, o defesa nigeriano não poderia encontrar melhor redenção: à passagem da meia-hora surgiu na área e de cabeça estreou-se a marcar com a camisola do Belenenses (à terceira época na equipa). Um golo decisivo para o resultado final, que ainda assim não haveria de garantir o triunfo do Belenenses.

Luiz Felipe

Excelente entre os postes. Defendeu um penálti, evitou um par de boas ocasiões do Moreirense e protagonizou uma das melhores exibições da sua equipa. O guarda-redes brasileiro só nada pôde fazer quando André Luís apareceu ao segundo poste a finalizar, aos 87m.

Carraça

O lateral emprestado pelo FC Porto chegou, viu e foi decisivo no empate desta noite. Carraça estreou-se no onze e não tardou a mostrar os seus atributos nas bolas paradas. Aos 29m, na cobrança de um livre assistiu Chima Akas para o golo do Belenenses. Mostrou consistência nos 90 minutos que esteve em campo.

Yan Matheus

A extremo ou a segundo avançado o brasileiro mostra-se sempre um problema para as defesas contrárias. Na primeira parte e durante boa parte da segunda coube a este baiano formado no Vitória e no Palmeiras a capacidade para romper e criar perigo no setor ofensivo do Moreirense.

Rodrigo Conceição

Entrou aos 81m e acabou por ser determinante no empate alcançado pelo Moreirense. Foi dele a assistência primorosa para o golo de André Luís. Mas o filho de Sérgio Conceição mostrou mais do que isso e ofensivamente quase voltou a desequilibrar. Entrou com garra para uma excelente ponta final.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × um =